OPAS/OMS orienta sobre segurança de amamentação e vacinação de recém-nascidos no contexto da pandemia da COVID-19

Em meio a dúvidas e receios sobre como mães e pais devem proceder para garantir a segurança do recém-nascido durante a pandemia do novo coronavírus, a Organização Pan-americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) publicou hoje (5/6) um guia de recomendações sobre as vacinas BCG e hepatite B. O documento aborda a segurança dessas imunizações e reforça a ausência de evidências sobre a transmissão vertical do vírus da gestante para o feto e através do leite materno.

A vacinação contra hepatite B e BCG de recém-nascidos é considerada um serviço essencial e deve continuar sendo uma prioridade. Não há contraindicações médicas para bebês com casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 e também de casos de contatos. O aleitamento materno continua sendo estimulado e, para evitar a transmissão da mãe infectada para o bebê, deve-se adotar medidas de segurança, como uso de máscara durante a amamentação e higienização adequada.   

Leia a publicação na íntegra aqui.