Brasil é referência em doação de leite materno

Quando o assunto é doação de leite materno, o Brasil é referência internacional, isso porque a Rede de Banco de Leite Humano (rBLH) é a maior e mais complexa do mundo, contando com 224 bancos e 216 postos de coleta presentes em todos os estados do país.

A experiência nacional disponibiliza leite materno a recém-nascidos desde 1943, quando foi implantado o primeiro BLH no então Instituto Nacional de Puericultura, atualmente Instituto Fernandes Figueira (IFF), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Até o início dos anos 1980, foram implantadas mais cinco unidades no País, cerca de uma por década. A partir de 1985, observou-se uma verdadeira expansão, com a instituição de 47 novos serviços que, somados às 56 implantações ocorridas na década de 1990, passaram a totalizar 104 unidades em funcionamento no País. Foi nesse período que constituiu-se o formato vigente até hoje, que alinha baixo custo e alta tecnologia. A tecnologia brasileira é modelo para a cooperação internacional em mais de 20 países das Américas, Europa e África.

O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até os seis meses de vida, protegendo-o contra doenças. Em 2001, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu a rBLH como uma das ações que mais contribuíram para redução da mortalidade infantil no mundo. Entre 1990 e 2012, a taxa de mortalidade infantil no Brasil reduziu 70%, segundo dados da rBLH.

“O leite humano é superior a qualquer tipo de fórmula. Para cada litro de leite oferecido para as crianças prematuras é possível diminuir dois dias de permanência na UTI neo-natal e a alta hospitalar é mais precoce, pois as crianças ganham peso mais rápido e ficam mais resistentes”, destacou o ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta.

No último dia 9 de fevereiro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) conferiu o Prêmio Dr. Lee Jong-wook de Saúde Pública ao pesquisador brasileiro João Aprígio de Almeida pelo trabalho à frente da Rede Brasileira de Banco de Leite Humano. Trata-se de um dos mais importantes prêmios da área da saúde.

São cerca de 160 mil litros de leite humano distribuídos todos os anos a recém-nascidos de baixo peso. Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite materno, basta estar saudável e não estar tomando nenhum medicamento que interfira na amamentação. Quem quiser doar, pode procurar o banco de leite humano mais próximo ou ligar para o Disque Saúde, pelo número de telefone 136.

Barbacena

Para ser uma doadora, em Barbacena, basta comunicar ao setor de obstetrícia da Santa Casa de Misericórdia, que é referência neste tipo de atendimento na cidade e onde a mãe receberá todas as orientações necessárias para que faça a ordenha adequada. Também são repassados para as doadoras o frasco de vidro próprio para o armazenamento do leite, touca e luva para que tudo transcorra com total tranquilidade.  E para facilitar mais ainda, a Santa Casa busca o leite semanalmente na casa das doadoras.

Todo o leite materno que chega na entidade é encaminhado para o Banco de Leite em Juiz de Fora, para uma análise e pasteurização e depois retorna. A Santa Casa de Misericórdia de Barbacena é uma referência em pediatria, principalmente na área de obstetrícia para os 51 municípios que integram a Macrorregião Centro Sul.

Foto: Fonte: Ministério da Saúde. 

Fonte: https://folhadebarbacena.com.br/brasil-e-referencia-em-doacao-de-leite-materno/