Angola - Banco de Leite Humano começa hoje a funcionar

Com uma equipe composta por 25 especialistas, nomeadamente, enfermeiras, fisioterapeutas, informáticos, nutricionistas e vigilantes, o Banco de Leite arranca com 50 dadoras regulares. “A necessidade de leite é muito grande, porque dos beneficiários constam as crianças abandonadas que estão acolhidas nos orfanatos”, anotou a coordenadora do projecto de Banco de Leite Humano e do Núcleo de Amamentação.

A médica Elisa Gaspar sublinhou, ainda, que foram montados quatro postos de recolha de leite, em Luanda, designadamente nas maternidades Augusto Ngangula, Cajueiros, Hospital Geral de Luanda e Avô Cumbi.

Nessas unidades, haverá frascos esterilizados, caixas térmicas e geleiras para conservar o leite. Depois de enviado à Lucrécia Paim, o produto é processado e, mais tarde, retorna aos hospitais de origem sem mecanismos de processamento, no sentido de se acabar com o leite artificial nas maternidades.
O leite pasteurizado vai ser doado a mães seropositivas, crianças com problemas gástricos e mulheres com algum tipo de dificuldade para amamentar os filho.
O leite humano doado é testado em laboratório com tecnologia brasileira, no qual é colocado em quarentena, por um período de 72 horas. Durante o processamento, é feito todo o controlo de qualidade até chegar à pasteurização. Já em conservação, o mesmo é armazenado em arcas e consumido até um período de seis meses.
“É fundamental que haja mulheres saudáveis para doarem o seu leite e ajudarem a salvar vidas”, observou a médica, para assegurar que o banco vai ajudar na redução da mortalidade infantil, porque “está comprovado cientificamente que os países que têm banco de leite reduziram bastante a mortalidade infantil”.
Elisa Gaspar aconselhou as mães para não darem o leite artificial aos filhos, uma vez que podem fazer o seu banco de leite em casa, colocando num frasco de vidro com uma tampa plástica na geleira, e descongelar em banho-maria antes de dar aos bebés.

A responsável do projecto sublinhou que o trabalho de sensibilização para atrair dadoras já iniciou, há algum tempo, nas comunidades e igrejas, em parceria com o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros.
“Temos muitas mulheres sensibilizadas e, mesmo antes da finalização deste banco, já colhíamos o leite humano”, disse, acrescentando que uma mulher que amamenta pode doar a quantidade que achar necessária, pois “quanto mais doar, mais leite vai produzir”.
Sem avançar o nome da próxima maternidade que vai contar com um banco de leite, a médica anunciou existir já uma unidade materno-infantil, em Luanda, que já fez a prospecção, e uma Organização Não Governamental que contactou especialistas da Lucrécia Paim para ajudar a instalar um Banco de Leite numa outra província. Elisa Gaspar lembrou que o leite humano ajuda as crianças a desenvolverem melhor o coeficiente de inteligência, a serem saudáveis, imunes a doenças infecciosas e diarreicas agudas.

Outra vantagem de amamentação é que a família evita gastar dinheiro para comprar leite artificial e protege a mãe do cancro do útero e da mama.
“Há vantagens em dar de mamar, exclusivamente até aos seis meses, e continuar até aos dois anos de idade”, disse a especialista. Angola é o quarto país da CPLP com um Banco de Leite Humano. Para a inauguração, está no país o ministro da Saúde do Brasil, o vencedor do Prémio Mundial da Amamentação, o vice-presidente da Agência Brasileira de Amamentação e a presidente do Instituto de Investigação do Brasil.

A coordenadora do projecto de Banco de Leite Humano, Elisa Gaspar, esteve na semana passada, no Brasil, onde participou no II encontro da Rede de Bancos de Leite Humano da CPLP e a instalação da Coordenação Técnica na Secretaria Executiva da CPLP de Banco de Leite Humano.
Durante a reunião, foi elaborado o Estatuto Orgânico e o Plano Estratégico, bem como a aprovação de um documento que alerta os ministros da Saúde da CPLP a proporem às Nações Unidas o 19 de Maio como Dia Mundial de Doação de Leite.

 

Angola passa a ser o quarto membro da CPLP a ter em funcionamento um Banco de Leite
Fotografia: Mota Ambrósio| Edições Novembro

 

Por: Rodrigues Cambala
Fonte: http://jornaldeangola.sapo.ao/sociedade/banco-de-leite-humano-comeca-hoj...