No primeiro mês

O primeiro mês é o período de adaptação da família à chegada do bebê. A presença do pai é importante para apoiar a mãe na amamentação e ajudar nos cuidados com o bebê e com a casa.

Do nascimento até o 6º mês, o bebê passa por um período de término da formação de algumas estruturas, crescimento, desenvolvimento (físico, motor e cerebral) e, sobretudo, adaptação do organismo ao novo ambiente, agora, sem a proteção direta do corpo da mãe. Mas, existe uma forma “indireta” pela qual a mãe pode continuar protegendo o seu bebê nesse período: a amamentação.

O leite materno é produzido pelo corpo da mulher especificamente para o seu bebê. Então, quando se pensa em alimentação nessa fase de vida, nada pode ser melhor do que o leite materno.

O elevado teor de água do leite materno associado aos seus nutrientes supre todas as necessidades do bebê, fazendo com que outros alimentos e líquidos sejam dispensáveis nessa fase. O leite materno possui um alto valor nutricional. Não existe leite fraco! Até as mães com desnutrição ou anemias produzem leite de qualidade.

As características do leite (coloração e textura, principalmente) mudam com o passar dos dias e meses e até mesmo durante a mamada (no início, ele é mais aguado e, ao final, é mais gorduroso), conforme as fases de desenvolvimento, diante das diferentes necessidades nutricionais. Lembre-se: o leite de toda mulher é adequado ao seu próprio filho.

No primeiro mês de vida, o bebê já começa a expressar alguns sons, mas o choro ainda é sua grande forma de comunicação. É importante destacar que o choro do bebê não é só por fome: ele também chora por fralda suja, frio, calor, necessidade de contato, cólicas, sono, excesso de barulho, mudança de ambiente, dentre outros. Ou seja, o choro é a forma que o bebê tem para se comunicar. Com o tempo, os pais entendem as necessidades do seu bebê e aprendem a lidar da melhor forma.

O tempo do bebê é diferente do dos adultos. Por isso, não estranhe se o seu bebê continuar a acordar durante a noite, o que poderá durar várias semanas ou mesmo meses. Isso varia de bebê para bebê.

Atenção: o ideal é sair para passear com o bebê em lugares fechados após os seis meses de idade, quando o bebê já tiver sido vacinado para as principais doenças adquiridas na infância.